quinta-feira, 25 de abril de 2013

As mil faces da liberdade


Quando falam de liberdade, grande parte das pessoas pensam em pássaros, correntes, e até mesmo em seres humanos. Eu penso em cachorros. Sim, cachorros.
Esta tarde, enquanto caminhava ao som de uma música qualquer, avistei dois cachorros: um dentro de uma casa, e um outro na rua. Eles se encaravam sem produzir um ruído sequer, entretanto, quase pude ouvir os dois se comunicando.
Pelo que notei, debatiam fervorosamente sobre a liberdade. Entretanto, no meio daquele assunto inexistente, exitei-me ao deparar com a questão ''O que vale mais a pena: Viver preso porém receber comida e carinho ou ser livre e viver por si só, tendo que correr atrás de tudo que precisa?''
Grande parte das vezes, esquecemos que a liberdade trás consigo uma enorme bagagem, e não são todos que suportam carrega-la. Contudo, viver limitado do mundo com certeza te impedirá de conhecer, e consequentemente aprender, muita coisa.
A ideia de liberdade que costumamos ter é bastante clara e simples, mas será que quando aplicada no dia a dia, ela realmente existe?
O cachorro considerado ''livre'' vivia preso nas limitações da vida, devia sempre seguir sua rotina de procurar por comida, caso contrário, morria. 
Aí novamente pergunto: O que vale mais a pena? Ser livre ou viver preso?
Nem um, nem outro. Ter um lar, ou melhor, um refúgio, é necessário, porém também é de extrema importância que os portões permaneçam sempre abertos.

9 comentários:

  1. lindo,adorei!

    http://conectadas2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa que texto lindo!! Você escreve muito bem.

    ResponderExcluir
  3. Blog liindo, amei! Seguindo e se puder/gostar, retribui *-*

    Beijos e sucesso pra você :*
    http://gabriellanayra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post, seu blog é liiiindo.
    Estou seguindo e amando voltarei sempre que tiver novidades.
    Beijos <3

    http://arrasowl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiee. nossa que Blog lindo *---*. Nossa que Lindoo post. Adoorei :). Não conhecia aqui, mais agora conheço (A VÁ. kkkk) . To seguindo, e ti visitarei sempre, pode retribuir a visita ao meu blog, e me ajudar seguindo?

    Vou ficar muito feliz. Beijos :D

    http://feriasde-outono.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Alice!
    Sabe, eu também penso em cachorros quando reflito sobre liberdade. Não pelo fato de serem cachorros, mas pelo fato de terem a sorte de ter a vida de cachorro. Aquela vida mansa, que tudo que dá recebe e que não interessa a hora, sempre vai estar voltando pra casa. Ser cachorro é não ter hora pra nada e não ter hora pra tudo. Infelizmente é muito difícil conquistar a vida de cachorro. Não basta ter um portão aberto - tem que saber ir e vir.
    Eu amo textos, especialmente reflexivos como os seus, e com certeza me apaixonei pelo seu cantinho! Vou tentar aparecer aqui sempre que possível! (:
    Um superbeijo pra você, flor!
    Love, Nina.
    http://omundocoloridodanina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Que texto lindoo, ameei!!
    http://vimcontarpravocees.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Lembro de ter lido em algum lugar a frase "liberdade demais sufoca", e achei muito interessante o jeito como você abordou a tão sonhada liberdade!

    beijo ;*

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...